Os corpos perdidos

R$ 36,00

Obrigado! Enviado com sucesso.

Problema ao enviar, tente novamente.

Os corpos perdidos, peça de José Manuel Mora com tradução de Cibele Forjaz, é ambientada em Ciudad Juárez, um dos cenários mais violentos do México na década de 1990. Vencedora do Premio SGAE de Teatro em 2009, a peça aborda uma onda de assassinatos de mulheres, mais de 300 foram mortas, expondo a impunidade dos responsáveis e o descaso do governo perante a situação. Com uma estrutura narrativa inovadora, o texto explora a dolorosa memória social de Ciudad Juárez através das experiências individuais de seus personagens – prefeitos, acadêmicos, juízes e, certamente, mulheres.

Sobre o autor
José Manuel Mora (Sevilha, Espanha, 1978) se formou como ator no Centro de Artes Escénicas de Andalucía, e estudou Dramaturgia e Direção de Cena na Real Escuela Superior de Arte Dramático. Ampliou seus estudos em Londres, Berlim e Amsterdã, onde cursou o Mestrado em Teatro da Universidade de Amsterdã. Suas peças foram traduzidas para o inglês, o francês, o italiano, o alemão, o norueguês, o grego e o sérvio. Dentre suas peças estão Trevélez (2006); Cancro (2003); La Bendita Pureza (2000), finalista do Premio Romero Esteo; Vértigo (1999); Mi alma en otra parte (2009), La melancolía de King Kong (2012), Nada tras la puerta (2013) e Los nadadores nocturnos (2014). Atualmente é professor de Dramaturgia na Escuela Superior de Arte Dramático de Castilla y León, diretor artístico do Teatro Draft.inn, colabora como dramaturgo na companhia belga de teatro/dança Peeping Tom, e trabalha como assessor artístico para o Theatre-Biennale of Staatstheater Wiesbaden.

Sobre a tradutora
Cibele Forjaz (São Paulo, Brasil, 1966) é diretora e iluminadora teatral. Formada em Direção Teatral pela USP, é mestre e doutora em Artes Cênicas pela mesma instituição, onde atualmente atua como docente e pesquisadora. Em 30 anos de teatro profissional, participou ativamente de três coletivos: A Barca de Dionísos, de 1985 a 1991, Teatro Oficina Uzyna Uzona, de 1992 a 2001, e Cia. Livre, da qual é diretora artística, desde 1999. Entre as peças que dirigiu estão O homem da flor na boca, de Pirandello (1988); Fala comigo doce como a chuva, de Tennessee Williams (1988); Noite, de Harold Pinter (1988); A paixão segundo G.H., adaptação do romance de Clarice Lispector (1989); Toda nudez será castigada, de Nelson Rodrigues (2000/01); Um bonde chamado desejo, de Tennessee Williams (2002); O idiota – Uma novela teatral, adaptação do romance de Dostoievski (2008/12), Xapiri Xapiripë, lá onde a gente dançava sobre espelhos (2014/15) e O homem elefante, de Bernanrd Pomerance (2014/15).

Sobre a coleção
A Coleção Dramaturgia publica, desde 2012, textos de dramaturgos da cena teatral brasileira e internacional. Os livros ajudam a construir a memória do teatro do nosso tempo, marcando um novo registro do cenário da dramaturgia contemporânea. Em 2015, a Cobogó lançou ainda a Coleção Dramaturgia Espanhola e em 2019 a Coleção Dramaturgia Francesa e a Coleção Dramaturgia para Crianças. São aproximadamente 70 autores em mais de 80 títulos lançados.

Ficha Técnica
Coleção Coleção Dramaturgia Espanhola
Autor José Manuel Mora
Tradutora Cibele Forjaz
Idioma Português
Páginas 96
ISBN 9788560965991
Capa Radiográfico
Encadernação Brochura
Formato 13 x 19 cm
Ano 2015

Os corpos perdidos
Os corpos perdidos
Os corpos perdidos

Nome:

Email:

Estado:

Cidade:

Data de nascimento:

/ /

Áreas de Interesse: