Eu não vou fazer Medeia

R$ 48,00

Obrigado! Enviado com sucesso.

Problema ao enviar, tente novamente.

O espetáculo está prestes a começar. Na coxia, uma atriz se recusa a entrar em cena: não quer mais interpretar Medeia, personagem imortalizada pelo poeta grego Eurípedes. Farta de tudo e sentindo-se deslocada, ela reflete sobre viver no mundo do teatro e a relação conflitante com seu ofício, desfazendo o pacto com o palco e quebrando a expectativa de todos ao seu redor.

A partir de um texto poético e hipnótico, primorosamente construído, Eu não vou fazer Medeia, de Magne van den Berg, vencedora do Taalunie Toneelschrijfprijs, importante prêmio holandês de dramaturgia, é uma obra sobre a coragem de questionarmos tudo aquilo em que acreditamos um dia. Com tradução de Jonathan Andrade, é um dos cinco títulos lançados pela Coleção Dramaturgia Holandesa, que apresenta textos fundamentais do teatro contemporâneo holandês traduzidos por grandes nomes da dramaturgia brasileira.

Sobre a autora
Magne van den Berg nasceu em Enschede, nos Países Baixos, em 1967. É dramaturga formada pela Mime School, University of the Arts de Amsterdam. Se até 1999 escreveu e atuou suas próprias performances, a partir de 2006 começou a se concentrar inteiramente na escrita dramatúrgica. Em 2008, foi agraciada com o prêmio H.G. Van der Vies de teatro por De lange nasleep van een korte mededeling (O longo rescaldo após um breve anúncio), texto que também foi traduzido para o alemão, inglês e francês e apresentado na Alemanha, na Escócia e na França. Em 2016, recebeu o Taalunie Toneelschrijfprijs, importante prêmio holandês de dramaturgia, por Eu não vou fazer Medeia. Magne van den Berg também cria performances em colaboração com a diretora de teatro Nicole Beutler e escreveu peças de teatro juvenil dirigidas por Timothy de Gilde.

Sobre o tradutor
Jonathan Andrade nasceu no Rio de Janeiro, em 1982. É poeta, ator, diretor, dramaturgo, cenógrafo, figurinista e bacharel em Artes Cênicas, com habilitação em Interpretação Teatral pela Universidade de Brasília (UnB). É integrante fundador do Grupo Sutil Ato, coletivo de teatro que pesquisa atuação, dramaturgia autoral e poéticas narrativas, além de promover inúmeras atividades como palestras, oficinas e espetáculos no Distrito Federal e Brasil afora há 14 anos. Em sua trajetória artística assinou a direção de 26 espetáculos, recebendo prêmios por suas dramaturgias, cenografias e espetáculos. Atuou como professor da Faculdade Dulcina de Moraes, onde também foi coordenador pedagógico dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Artes Cênicas, entre 2009 e 2013. Desde 2014 integra o Aisthesis, coletivo multilinguagem a partir de encontros de cocriação e experimentação de linguagens.

Sobre a coleção
A Coleção Dramaturgia publica, desde 2012, textos de dramaturgos da cena teatral brasileira e internacional. Os livros ajudam a construir a memória do teatro do nosso tempo, marcando um novo registro do cenário da dramaturgia contemporânea. Em 2015, a Cobogó lançou ainda a Coleção Dramaturgia Espanhola e em 2019 a Coleção Dramaturgia Francesa e a Coleção Dramaturgia para Crianças. Somam-se agora os títulos da Coleção Dramaturgia Holandesa, parceria da Cobogó com o Nederlands Letterenfonds – Dutch Foundation for Literature, com a Buenos Dias e o Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil que tem idealização, direção artística de Márcia Dias. A Coleção Dramaturgia possui quase 100 títulos lançados, de mais de 60 autores.

Ficha Técnica
Coleção Coleção Dramaturgia Holandesa
Autora Magne van den Berg
Tradutor Jonathan Andrade
Idioma Português
Número de páginas 88
ISBN 978-65-5691-063-5
Capa Radiográfico
Encadernação Brochura
Formato 13 x 19 cm
Ano de publicação 2022

Eu não vou fazer Medeia
Eu não vou fazer Medeia
Eu não vou fazer Medeia
Eu não vou fazer Medeia
Eu não vou fazer Medeia
Eu não vou fazer Medeia
Eu não vou fazer Medeia
Eu não vou fazer Medeia
Eu não vou fazer Medeia

Nome:

Email:

Estado:

Cidade:

Data de nascimento:

/ /

Áreas de Interesse: