Benjamin de Burca

Benjamin de Burca nasceu em 1975, em Munique, e cresceu na Irlanda. Formou-se em Pintura na Escola de Arte de Glasgow. Em 2006, concluiu o mestrado em Belas-Artes na Universidade de Ulster, em Belfast. Atua junto com Bárbara Wagner desde 2011. Os artistas desenvolvem uma prática colaborativa na qual as decisões são tomadas em conjunto entre a dupla e os artistas por eles retratados. Seus filmes tomam a forma de musicais que desafiam as convenções de gênero na medida em que as dimensões ficcionais e documentais se tornam híbridas, instaurando um terceiro território de linguagem. A pesquisa artística da dupla parte do conceito de cultura popular, reinventando essa noção constituinte da formação do imaginário nacional. Seus filmes são híbridos entre filme etnográfico, ficção e musical, e abordam questões de gênero, raça, poder e classe em meio a música e dança. Em 2019, Swinguerra ocupou o Pavilhão do Brasil na Bienal de Veneza. No mesmo ano, inauguraram as exposições individuais You Are Seeing Things – Three Films by Bárbara Wagner & Benjamin de Burca, no Stedelijk Museum, em Amsterdã; e Bárbara Wagner & Benjamin de Burca: RISE, no Museo Jumex, na Cidade do México. Dentre as participações em exposições coletivas, se destacam: Traits d’unions, na Manifesta 13, em Marselha, e Histórias da Dança, no Museu de Arte de São Paulo (Masp), em São Paulo, ambas em 2020; e Nordeste, no Sesc 24 de Maio, em São Paulo, em 2019. Suas obras estão presentes em diversas coleções, como a Kadist Art Foundation, em Paris; Museu de Arte de São Paulo (Masp) e Museu de Arte Moderna (MAM-SP), em São Paulo; Museu de Arte Moderna (MAM-Rio) e Museu de Arte do Rio (MAR), no Rio de Janeiro; Pérez Art Museum e CIFO – The Ella Fontanals Cisneros Collection, em Miami; The Arts Council Collection, em Dublin; DSM, em Heerlen.

Livros

Nome:

Email:

Estado:

Cidade:

Data de nascimento:

/ /

Áreas de Interesse: